26.4.07

Puerto Madyn - Buenos Aires


Depois de Magalhães ter navegado por estas Bandas, vieram cá parar a Puerto Madryn, por volta do século XVIII/XIX, os galegos. Aqui a Siesta é tão importante quanto o almoço ou o jantar, e a saudação matinal é feita num português correcto: "Bom dia" e não Buenos dias.
Vale a pena visitar Puerto Madryn. Apesar de não ser uma cidade muito bonita, vale pela sua praia. A península Valdés deve ser visitada unicamente em Dezembro. Levar uma tareia de estrada (quatrocentos e cinquenta quilómetros) em mau estado, uma paisagem monótona e ver meia dúzia de elefantes marinhos, não vale o cansaço.

Regresso a Buenos Aires, desta vez de Avião. Dezassete horas de autocarro pelo preço de duas horas de avião, não me deixam dúvidas, quanto ao meio de transporte a utilizar.
Despeço-me de Puerto Madryn de madrugada, esperando pelo transfer que não chegou e pagando noventa pesos a um taxista, para fazer os cinquenta quilómetros, que separam Puerto Madryn do aeroporto de Trelew.
Foto: A sombra do Taxi (P.Madryn - Trelew)